Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Consultar

Otros

Usuarios conectados

30 usuario(s) en línea (21 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 0
Invitados: 30

más ....

Licencia

Licencia Creative Commons

Crónicas : 

Conversa puxa conversa

Etiquetas: Etiquetascrônicas   Etiquetasdança   Etiquetascapoeira   Etiquetasfolclore   Etiquetascandomblé   Etiquetassaci  
 
Eu posso entender “superficialmente” sobre muitas coisas. O que me interessa, procuro aprofundar-me mais. Porém tem coisas que, por algum motivo, eu me interesso, mas não procuro aprofundar-me. Política por exemplo. Política é uma coisa que, quanto mais você fica “entendendo”, mais você fica indignado. Talvez seja por isso que o povo procura ficar de fora dessa sujeira. Mas, como eu digo no título "Conversa puxa conversa", o meu assunto aqui é outro. Eu quero falar sobre Folclore. Eu quero saber (dentro da minha santa ignorância), se quando uma determinada coisa é “transformada” em folclore, se ela ganha mais valor ou perde? Eu faço a pergunta, como um ignorante curioso, tentando “designorar”.

Há muito tempo fico observando que as pessoas olham o folclore como um mito, uma brincadeira... Como algo que, por algum motivo, deve ser preservado, mas não precisa ser respeitado. Taí os exemplos: Papai Noel, Saci Pererê, mula sem cabeça... Na hora da precisão, eles estão ali, eles servem para alguma coisa. Depois joga-se fora, esquece-se. Alguém já viu alguma música folclórica valorizada? Não. O valor dela é sentimental. É por isso que o samba de roda, que é a base de muitos sambas de sucesso, é utilizado, e o pessoal que o utiliza não faz a mínima citação da fonte “arrecadadora”.
A resposta é: ah, mas todo mundo já sabe. Sabe, as pessoas que estão na lida há mais tempo e alguns curiosos. Mas a geração de agora e as gerações vindouras, se não tiverem a citação da fonte, jamais saberão.

Bem, mas a conversa é outra. Eu quero chegar é à Religião. Vocês já viram alguma Religião pertencer (também) ao folclore? Isso faz dela o que? Dignifica, valoriza... Ou faz com que ela entre (também) no conceito geral de “folclore”? O Candomblé é “vendido” como folclore. Seus rituais, seus orixás, suas iguarias...
A capoeira é arte marcial, mas é mais vista como folclore. Ela foi disfarçada como dança, para sobreviver. Será que o caratê, o judô etc, lá na terra de origem, também é visto como folclore? Os nossos índios são vistos como folclore. Tudo dos índios é visto como folclore: a religião, as armas, as vestimentas... A cultura enfim. Bem, eu vou deixar os índios para outra conversa.
Eu só quero é saber isto: se alguma coisa “beneficiada” com o título de folclórica, ganha mais valor ou perde?

A.J. Cardiais


Um poeta, um sonhador, um buscador, um hippie, um Anarquista... Sei lá! Um vagabundo, tentando melhorar o mundo.Open in new window

Poeta
AJCardiais
Poeta AJCardiais
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 13/6/2012 12:47:29
Lecturas 730
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
A extenção do poema
Sem pudor
Os destruidores
Isca
Combustão de ideias
Al azar
Sem ingrediente
Soneto Fora de Esquadro
Certas Musicas
Falando ao coração
Poemas sem esquadro
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente

Calça rasgada
AJCardiais
2/2/2016 14:00:44
O meu coração
AJCardiais
1/10/2018 1:28:22
A extenção do poema
AJCardiais
14/10/2019 0:32:33
Ensaio para coisas bobas
AJCardiais
28/5/2019 15:19:29
ELLA ES EL AMOR
Delalma
9/7/2020 7:15:40
Inspiração à deriva
AJCardiais
14/5/2019 12:22:29
LOS FELICES MOMENTOS QUE PASÉ CONTIGO.
Delalma
6/7/2020 0:28:33
Erudição
AJCardiais
25/4/2019 20:46:46
A irregularidade do ato
AJCardiais
16/10/2018 17:45:26
O poeta está por aí...
AJCardiais
19/6/2014 15:56:33