Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Consultar

Otros

Usuarios conectados

19 usuario(s) en línea (15 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 1
Invitados: 18

AJCardiais, más ....

Licencia

Licencia Creative Commons

Textos : 

Uma caminhada noturna no Saint Germain ( Sketch)

 



Uma caminhada noturna no Saint-Germain




Cena única


Um rapaz moreno entra em cena usando um terno azul-elétrico e calça da mesma cor, uma gravata preta com o nó já feito cria um contraste com o azul claro. Ele caminha a passos lentos, não deseja andar rapidamente, entretanto, alonga os passos inconscientemente. Apesar de ser noite, se vê uma ou outra pessoa pela esquina. Ele ficado parado a um poste, senta na calçada.


Rapaz- Ah, como essa vida é terrível a mim! Vejo o mundo como um despenhadeiro onde ando pela beira, o vento que castiga meu corpo quase consegue me jogar no imenso vale. A quem recorre, quando, nada que eu vou dizer será compreendido? Cabe a mim, apenas, cair no despenhadeiro, vagarei pela escuridão por muito tempo.


Uma mulher passa pelo jovem. Olha para ele insistentemente. Sai arrumando os cabelos


Rapaz- Olha a prova do que disse. Talvez ela quisesse ajudar, mas, quem pode saber se ela já não se machucou demais com os outros? Ah miséria humana! Almas que sofrem desnecessariamente são jogadas no esquecimento, e quem as trará de volta?


Um homem de meia idade passa e nem percebe a presença do jovem.


Rapaz (levanta e limpa a lapela do terno)- Caído aqui apenas represento uma cena lastimável, para muitos, uma cena para se sentir uma vítima. Apenas caminharei, assim espero compreender um pouco de mim.



O rapaz vai sair quando se depara com um homem parecido a ele. Os dois ficam se olhando com curiosidade.


Rapaz- Se não for incômodo, acompanhe-me, preciso conversar e tu foste o escolhido.


O outro rapaz aceita. Os dois saem e o pano desce


Fim



Yo no soy un poeta, pensador, artista o cualquier otra persona que aman. Así que si mi escritura es que se puede llamar así, es sólo mía y de nadie más va a ir conmigo y cuando yo muera.

Poeta
wessouza
Poeta wessouza
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 10/9/2011 16:04:02
Lecturas 586
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
Insight perdido
35 haicais
Urano em Touro
Haikai 182
Haikai 181
Al azar
Os cristais do amanhã
Estaria o cristianismo agonizando nesses novos tempos?
Frase 220
Frase 200
Trecho de carta de Martha a Freud
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente

2 meses a tu lado
caz_master
11/5/2012 4:22:07
Tus lindos ojos
juank0905041
20/9/2013 17:14:33
TU MIRADA...
RAMSHADY
19/7/2012 3:27:29
MI HOGAR
Starlight
26/9/2011 20:51:59
MI PUEBLO
necoperata
3/11/2012 3:34:26
DESCANSA EN PAZ...
Claudia
1/8/2012 23:59:35
A MI ESPOSA Y MADRE
joseferchozamper
13/5/2012 1:40:09
PROVERBIOS SUMERIOS
JoelFortunato
5/12/2012 3:35:09
Don Quijote de la Mancha
papajumed
10/10/2010 3:20:43
Me alegra haberte conocido
CaelumDraconis
24/7/2013 3:30:19