Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Consultar

Otros

Usuarios conectados

37 usuario(s) en línea (27 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 0
Invitados: 37

más ....

Licencia

Licencia Creative Commons
Poemas : 

UM SOPRO NA SOLIDÃO

 
Estendo os braços e não vens abraçar-me. Nem os teus olhos que sabiam o que ia no meu coração vejo. Foi muito difícil e triste ficar sem ti. Infelizmente compreendi muito tarde. Mas continuo a amar-te como se cá estivesses.
Em ti revejo muitos que me deixaram. Um vazio imenso, um silêncio em choro manso, no que deixo de ter. É triste partir, ficar também
Mas enquanto cá ando vivo e penso em Vocês. Neste turbilhão frenético de mudanças, um pouco desorientada, tento adaptar-me, mas não vos tenho cá para me apoiar.

Tudo mudou, sentimentos, saber amar só por amar, saber ajudar sem alardes, mas com alegria. Aceitar os nossos defeitos e os dos outros. Respeitar o pequeno mundo que todos temos cá dentro.
O arco-íris que é a vida, no seu todo e que muitos não vislumbram, é o princípio do saber conviver. Sem comparar o que se tem de bom ou mau, sem invejar, sem acusar, ou comentar à nossa maneira muitas vezes agreste.
A felicidade não existe, é um estado de graça que nos inunda em que nos sentimos bem. E que vai e vem. Pudesse eu contar abertamente episódios que vivi. Assim seria fácil entenderem o que digo. Mas não o devo fazer e muito menos agora, que o ser humano mudou tanto nos valores essenciais em que nos apoiamos para sermos o que pensamos ser no ego imenso da vaidade que somos mais do que os outros.
Por isso digo a felicidade não existe é um estado de alma.
Estendo os braços e não vens abraçar-me. Nem os teus olhos que sabiam o que ia no meu coração vejo. Em ti revejo muitos mais, de outros tempos onde sabíamos viver.
Por vezes dou comigo a pensar que tudo foi ilusão que de tanto procurar e de tanto querer, fiz dos meus sonhos realidade.
Tudo ou quase tudo foi relâmpago em noite escura, foi estrela sem vida ainda reluzente, no infinito. Cansaço de fazer de conta que tudo é verdade. Quimeras perdidas do pensamento e desejo de ter felicidade
Desgaste que o tempo faz. Hoje vazia de sonhos, no silêncio da solidão, sou eu e simplesmente eu e o meu mundo de fantasia que me fez sorrir e eram simplesmente lágrimas retidas no enorme desejo de ter o que não podia
Como borboleta rodopiei na luz de lâmpadas que imaginava, hoje apagadas, só me resta num canto qualquer ficar parada e ter um pouco de sol. E quando a noite chegar a encolher-me e aceitar que na realidade sempre estive só. Mesmo abraçada ou afagada por caricias, sempre só estou.
A paisagem verde da minha primavera da vida, tornou-se fria e despida, acastanhada, pejada de folhas desfeitas pela chuva e ventos agrestes. Ruído dorido ao pisá-las, como grito de agonia.
E nesta penumbra, vou indo, rumo ao nada do nada que recebi, de tanto ter ansiado, de ser um pouco feliz.
E assim, tentando decifrar o mistério da vida para entender como passou o meu tempo, quase fiquei sem tempo para viver.
Sou o pássaro que pela noite fora canta, sou o ruído que é silêncio, sou a estrela cadente, sou página de um livro esquecido, mas nem vento sou pois sou silêncio.

Porto, 20 de maio de 2019
Carminha Nieves


Escrbo para todos.El verano fué con el el sol las fiestas,la playa los amigos que encontramos en vacaciones,deseo que par el año o sea verano otra vez para todos,un abrazo a mis compañeros de Latino Poemas hasta siempre.
Carminha Nieves.

Poeta
secreet50
Poeta secreet50
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 20/5/2019 17:32:36
Lecturas 71
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
UM SOPRO NA SOLIDÃO
SENTIR SEM SENTIDO
ABUELOS
COMO ESTAMOS HOJE, É UM PRESÁGIO DO
amei
Al azar
VACIO, LLENO DE NADA
EN TIEMPO DE REFLEXIÓN
QUERIA
ALBORADA
2º CAPITULO SERE SOLO YO?
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Autor Hilo
JoelFortunato
Enviado: 21/5/2019 3:49  Actualizado: 21/5/2019 3:49
Incondicional
Incondicional
Avatar
Conectado: 23/6/2011
Desde:
Envíos: 8095
Icon Re: UM SOPRO NA SOLIDÃO
Gracias por volver a compartir sus excelentes letras en un texto claro, interesante, instructivo y con alto nivel en sentimientos y situaciones de la existencia.
Un gusto es leerla y saludarla. Reciba usted mis felicitaciones por su noble arte.

Autor Hilo
secreet50
Enviado: 21/5/2019 15:53  Actualizado: 21/5/2019 15:53
Incondicional
Incondicional
Avatar
Conectado: 8/1/2009
Desde: españa portugal
Envíos: 1311
Icon Re: UM SOPRO NA SOLIDÃO
Gracias por sus comentários. Su bondad me toca en mi sentir. Pero soy una sin abrigo al sabor del tiempo en lo que intento calentar mis frias manos vacías, con amistad lejana. De corazón con cariño mi abrazo.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente

A nobreza de quem sabe sofrer
AJCardiais
29/12/2018 11:56:18
A Irregularidade do ato
AJCardiais
16/10/2018 15:45:26
Experimentação ou Possibilidades
AJCardiais
10/6/2012 18:06:56
O meu coração
AJCardiais
30/9/2018 23:28:22
Erudição
AJCardiais
25/4/2019 18:46:46
Obrigado Poeta
AJCardiais
4/11/2012 14:43:13
Outono/inverno
AJCardiais
24/5/2019 20:37:29
MI PUEBLO
necoperata
3/11/2012 3:34:26
MI HOGAR
Starlight
26/9/2011 20:51:59
Tus lindos ojos
juank0905041
20/9/2013 17:14:33