Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Consultar

Otros

Usuarios conectados

46 usuario(s) en línea (34 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 0
Invitados: 46

más ....

Licencia

Licencia Creative Commons
Poemas -> Nostalgia : 

Aos soldados

 





Aos soldados mortos que tombaram na Segunda Guerra

" A guerra é a continuação da diplomacia por outros
Meios", Clausewitz



I

Destroçados são os jovens que
Tudo abandonaram para seguir o
Nobre e altivo rumo que a águia teutônica
Clamou.
Um braço levantado e aclamado por
Milhões de ávidos braços que repetem o
Sagrado ato; marcham, cantando e
Imponentes para fora da cidade.

Entram em vagões e despedem-se de
Seus familiares que os aclamam já
Como seres perfeitos e eternos.
Alguns riem, outros, com um olhar
Pensativo, lembram-se de noites fogosas
Com suas esposas, namoradas.
Outros pensam em futuras glórias
A qual a águia os prometera:
Pão, leite, um lote com belos rebanhos
E riachos para banhar-se à vontade.
Alguns não conseguem esquecer que
Este momento é tão importante quanto a Revolução Francesa.
Luís XVI não temeria tanto a águia prussiana quanto agora!
Estes garotos que acalentam sonhos
E anseios tem um brilho feroz
Já em seus rostos, uma expressão
De Hércules a Siegfried já
Vê-se em seus rostos olhares inflamados!


II

A viagem é agradável, sente-se um tempo
Que nunca se viveu, as discussões são
Sempre tão incríveis, tudo é cristalino,
O jogo, o sono, a comida, o sotaque renano
Imiscui-se ao westfaliano, a face rosada
Contrasta com a pálida face prussiana.
Invoca-se não mais o nome de
Cristo ou os santos, mas a presença
De Thor e Loki são vitais!

III

O combate entretanto é cruel, sádico.
Os ânimos inquietam o mais educado
E cordial soldado, chuta-se pernas
Braços e até órgãos mutilados no chão
Enquanto se avança; que importa
Que seja o braço do companheiro que o abraçou?
O avanço é cruel, perde-se cada soldado
Bem treinado, equipado.
Nunca carregou-se tantos corpos em esteiras.
Lamentos de homens que choram, nunca
Sentirão dores tão profundas.
As vestes sujas, roídas por ratos e pelo
Próprio não tirar, assim avançam os
Soldados-deuses do Reich, assim creem
Participar das pequenas vitórias e
Sentem-se subindo cada vez alto
Com a águia carregando um por um
Em suas garras fortes! Alçam tão pouco,
Nada lhes é informado, marcham pela
Noite como lobos desorientados, a luz
Que acende não é o alvorecer, sim o
Matraquear insano das baterias e
Canhões.

O Reich cai, mas cada gota de
Sangue é um novo ideal, um
Novo motivo para a luta, esta
Eterna luta dos povos, eterno morrer e
Nascer, eterna disputa por
Um único império europeu.



IV

O fogo assemelha cair de todos os locais,
Não mais invoca-se deuses ou proteções, apenas
A proteção de seu próprio corpo é válida,
O que importa é agachar-se, lutar para manter vivo o espírito que
Decai cada dia que a batalha torna-se mais crua e brutal.


Por completar.

Poeta
lud
Poeta lud
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 30/9/2018 17:03:14
Lecturas 84
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
Haikai 627
Haikai 626
Haikai 625
Haikai 624
Haikai 623
Al azar
Cabeça laureada. Odillon Redon
Haikai 139
S.T
Sócrates
Mercúrio- Netuno( Quadratura)
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente

A nobreza de quem sabe sofrer
AJCardiais
29/12/2018 11:56:18
Erudição
AJCardiais
25/4/2019 18:46:46
O meu coração
AJCardiais
30/9/2018 23:28:22
Experimentação ou possibilidades
AJCardiais
10/6/2012 18:06:56
A Irregularidade do ato
AJCardiais
16/10/2018 15:45:26
Obrigado Poeta
AJCardiais
4/11/2012 14:43:13
Outono/inverno
AJCardiais
24/5/2019 20:37:29
MI PUEBLO
necoperata
3/11/2012 3:34:26
Inspiração à deriva
AJCardiais
14/5/2019 10:22:29
Tus lindos ojos
juank0905041
20/9/2013 17:14:33