Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Consultar

Otros

Usuarios conectados

29 usuario(s) en línea (19 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 0
Invitados: 29

más ....

Licencia

Licencia Creative Commons

Poemas -> Desilusión : 

Indiferênça

 
Indiferênça
 
Arrumei-me toda pra você
e você nem me viu...
Murmurando alguma coisa,
abriu a porta e saiu.

Sabe lá Deus
a que horas vai voltar
e se vai voltar.

E eu aqui, correndo
pra me arrumar,
pra me enfeitar,
na esperança de encontrar
pelo menos um olhar...
Um olhar...

Que nada me dissesse...
Que nada fizesse...
Mas que eu sentisse
que você me viu,
que você me notou...

Não, eu não tenho um homem.
Eu não tenho um amor...
Sou só uma escrava, um robô.

Lavar, passar, cozinhar,
limpar, arrumar...
Eis minha vida!

Mas antes que ela finde,
hei de fazer um brinde:
Liberdade,
antes que seja tarde!

AJ Cardiais

imagem: google


Um poeta, um sonhador, um buscador, um hippie, um Anarquista... Sei lá! Um vagabundo, tentando melhorar o mundo.Open in new window

Poeta
AJCardiais
Poeta AJCardiais
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 15/4/2013 1:10:18
Lecturas 679
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
O desejo
O equilibrador de palavras
Ideal de felicidade
Poeta - o clandestino
Sacudindo a loucura
Al azar
Isto - 2
Amor a Tudo
Fale Eu Te Amo
Seu Brinquedo
Navegando No Seu Corpo
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente