Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Publicidad

Consultar

Otros

Usuarios conectados

13 usuario(s) en línea (11 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 0
Invitados: 13

más ....

Licencia

Licencia Creative Commons
Poemas : 

Torto e Direito

Etiquetas: Etiquetastorto direito malandro poesia estrofe  
 
Torto e Direito
 
Faço a vida Poesia
- Sou torto Direito
Não Suporto a Maresia
- Sou torto e direito
Não gosto da burguesia
- E nem do prefeito
O futuro ta na Palma...
-Bato com Pé
A resposta vem da alma
- Faço o que quiser
É melhor ter calma...
- Mas enfrente de peito

Eu sou Novo Malandro...
- Sou torto e direito
Meu corpo não é Bamba
- É todo sem jeito
Mas escuto o samba...
- E mantenha o respeito
Se cair no buraco
- Eu digo bem feito
E se errar o seu taco
- Eu digo bem feito
E se não concertar
- É que não tem jeito
E se a rima acabar
- Eu fico sem jeito
Já to cansado de rimar
- Vá pro seu leito
E não se esqueça
- A vida é Poesia
Cada verso uma hora
- Cada estrofe um dia
E o velho poeta
Sendo seu Guia...
Sendo seu Guia...

Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!)Sendo Seu guia (torto e direito!!!)Sendo Seu guia (torto e direito!!!)


A supimpa tipo. Yo soy un poeta Carioca (cerca de los suburbios redneck), yo sé por DJ Goro (no guisantes secos y el dinero no es divertido), multi-instrumentista (no el talento para tocar cualquier instrumento, pero un gran esfuerzo juega un lun ...

Rio de Janeiro 12 de Fevereiro de 2.000 - Do álbum Cabelo Ruim
Poeta
otiagom
Poeta otiagom
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 17/7/2012 5:43:41
Lecturas 334
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
Lied antes de ir a la cama
Soneto artificial
Epitafio para el senador Joventino
Avenida das Américas
Aduendado
Al azar
Soneto artificial
Antiátomo
El dulce
¿Se
Haikai do Mosntro dos Dizeres
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente

¿cómo extrañar algo que no se conoce? (fragmento).
ArturoMadrid
24/5/2015 18:30:39
PASSAGEM TRISTE
secreet50
22/5/2015 12:38:40
Tu eres
Catriel
23/5/2015 17:13:27
Creación y creador
ltslima
22/5/2015 21:29:31
HITITAS: Origen y evolución.
JoelFortunato
23/5/2015 4:04:19
Fantasmas y Salmones
Catriel
21/5/2015 2:55:39
Manantial
gus_de_las_pampas
17/5/2015 4:05:02
NOS ARRASTRARÁ LA VIDA
Delalma
7/5/2015 14:59:39
Mi niña tú
papajumed
13/2/2012 17:55:10
Pasaje de ida
Lilivi
23/5/2015 11:59:07