Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Publicidad

Consultar

Otros

Usuarios conectados

21 usuario(s) en línea (12 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 0
Invitados: 21

más ....

Licencia

Licencia Creative Commons

Protección de copia

 Proteja sus poemas con Tynt
Poemas : 

Torto e Direito

Etiquetas: Etiquetastorto direito malandro poesia estrofe  
 
Torto e Direito
 
Faço a vida Poesia
- Sou torto Direito
Não Suporto a Maresia
- Sou torto e direito
Não gosto da burguesia
- E nem do prefeito
O futuro ta na Palma...
-Bato com Pé
A resposta vem da alma
- Faço o que quiser
É melhor ter calma...
- Mas enfrente de peito

Eu sou Novo Malandro...
- Sou torto e direito
Meu corpo não é Bamba
- É todo sem jeito
Mas escuto o samba...
- E mantenha o respeito
Se cair no buraco
- Eu digo bem feito
E se errar o seu taco
- Eu digo bem feito
E se não concertar
- É que não tem jeito
E se a rima acabar
- Eu fico sem jeito
Já to cansado de rimar
- Vá pro seu leito
E não se esqueça
- A vida é Poesia
Cada verso uma hora
- Cada estrofe um dia
E o velho poeta
Sendo seu Guia...
Sendo seu Guia...

Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!) Sendo Seu guia (torto e direito!!!)Sendo Seu guia (torto e direito!!!)Sendo Seu guia (torto e direito!!!)


A supimpa tipo. Yo soy un poeta Carioca (cerca de los suburbios redneck), yo sé por DJ Goro (no guisantes secos y el dinero no es divertido), multi-instrumentista (no el talento para tocar cualquier instrumento, pero un gran esfuerzo juega un lun ...

Rio de Janeiro 12 de Fevereiro de 2.000 - Do álbum Cabelo Ruim
Poeta
otiagom
Poeta otiagom
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 17/7/2012 5:43:41
Lecturas 255
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
Soneto artificial
Epitafio para el senador Joventino
Avenida das Américas
Aduendado
Antiátomo
Al azar
Aduendado
Desde 5 hasta 10
El dulce
Preso no Limbo (ou divagações sobre enoque)
Haikai do Mosntro dos Dizeres
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente