Latino-Poemas
¡Regístrese Ahora!     Conectarse

Publicidad

Consultar

Otros

Usuarios conectados

20 usuario(s) en línea (15 usuario(s) navegando Poemas y prosas)

Registrados: 1
Invitados: 19

Dariotrz, más ....

Licencia

Licencia Creative Commons

Protección de copia

 Proteja sus poemas con Tynt

Crónicas : 

CRÔNICA POLICIAL

 
Infelizmente (para desabafar) tenho que escrever esta crônica policial. Acabo de ver na televisão que dois jovens, filhos de militares, foram presos por cometerem assaltos. Um filho de um militar da Aeronáutica e o outro do Corpo de Bombeiros. Como eu estou evitando assistir esses telejornais sensacionalistas, não preocupei-me em ouvir os detalhes para descrevê-los agora. Mas essa coisa ficou me martelando, me incomodando e o jeito de tentar livrar-me foi esse: Escrever esta crônica.

Esse não é o primeiro caso de filhos de autoridades cometendo atos contra a sociedade. Se for enumerar, já aconteceram centenas. Mas de quem é a culpa? Será dos pais que criaram os filhos mostrando-lhes que eles são filhos de autoridades, e podem fazer o que bem quiserem que não vai dar em nada? Será que os filhos cometem esses abusos porque viram os pais cometerem? Não! A causa fica difícil de explicar.
Uma vez (já faz tempo) eu vi um delegado de policia IMPLORANDO, na televisão, que o filho se entregasse à polícia. Imaginem a dor desse pai, um delegado respeitado, condecorado, ver o filho tornar-se um marginal... Resultado: O filho não se entregou, e acabou sendo morto em confronto com a polícia. Será que ele queria isso para o filho?

Talvez a culpa de tudo isso esteja na Justiça, pois esta obedece a Leis antigas. Leis do tempo em que os marginais tinham um “código de ética”: Respeitavam a polícia. Leis do tempo em que a bandidagem não era tão violenta, como hoje, e chegava ser até “romântica”. Quando você ouve, lê ou assiste histórias de Madame Satã, Bandido da Luz Vermelha e outros, você sente que eles tinham um certo “respeito” pelo ser humano. Eles queriam ser temidos, respeitados, admirados, mas não é como hoje, que os caras se sentem Deuses. Outra coisa: Os marginais de antigamente não faziam fortuna causando a destruição dos seres humanos. Os que “conseguiam” alguma coisa à mais, eram os assaltantes de bancos e etc. Os outros só queriam uma vida fácil. Era um “descuido” aqui, uma trapaça ali... Acho que não pensavam em enriquecer. Se eu for ficar comparando as diferenças, vou encher a página.

Voltando para o prato principal: Eu acho que a culpa de tudo isso é da Justiça, porque fica legislando com Leis antigas. Essa Lei do menor de idade já deveria ter sido revista. Tem meninos de dez anos, mirrados, franzinos, mas que manejam uma arma de fogo com mais agilidade do que muitos adultos. E os traficantes se aproveitam disso: Da impunidade por ser menor, e usam os “pequenos” para fazerem os “trabalhos” dos grandes. Todo mundo está vendo isso. Será que a Justiça é tão cega, que é a única que não está vendo? Outra coisa são esses indultos. Para que soltar marginal, porque é dia dos pais, sexta feira santa, natal... É soltando, e eles cometendo as mesmas coisas que os colocaram no xadrez. E a maioria não retorna... É só para dar trabalho aos policiais de terem que prendê-los outra vez. Quer dizer: Parece que a Justiça não gosta da Polícia. Às vezes o policial dá um duro danado para prender um marginal, mas a Justiça olha para o marginal, (como ela é cega) não enxerga nada de mais, e solta o meliante... E aí, você me diz o quê? Olhe, eu vou ficando por aqui. Se eu deixar minha indignação ir em frente, esse texto ficará enorme.

A. J. Cardiais


Um poeta, um sonhador, um buscador, um hippie... Sei lá! Um vagabundo, tentando melhorar o mundo.Open in new window

Poeta
AJCardiais
Poeta AJCardiais
Poemas del mismo poetaMás poemas
Rss del poetaRss del poeta
EstadísticasEstadísticas
 
Poema
Fecha 21/6/2012 10:23:37
Lecturas 526
Favoritos 0
Licencia Licencia Creative Commons
Enviar a un amigoEnviar
Versión imprimibleImprimir
Crea un documento PDF con el poemaCrear un pdf
Recientes
Palavras
Iludindo a Vida
Ibeji, Erê, Menino...
Cesariana
Alfinetando
Al azar
Poema Selvagem
Coordenada Vazia
Poluição De Pensamentos
Musicas À Mão Cheia
Domínio Amoroso
Los usuarios son responsables de sus propios comentarios.

Autor Hilo
Claudia
Enviado: 22/6/2012 0:50  Actualizado: 22/6/2012 0:50
Incondicional
Incondicional
Avatar
Conectado: 17/1/2011
Desde: México
Envíos: 2497
Icon Re: CRÔNICA POLICIAL
Ni siquiera por tener el ejemplo de justicia de un Militar de Aeronàutica y uno del Cuerpo de Bomberos, se detienen a convertirse en delincuentes. Pienso que ahora los jòvenes no se guìan por los valores inculcados, ni por el ejemplo de rectitud, sino tienen otros ideales, el dinero fàcil por ejemplo, y pensar que no pasarà nada porque tienen la protecciòn de sus padres, pensamientos erròneos por supuesto. Reflexivo escrito. Saludos. Claudia Alhelì Castillo

Autor Hilo
AJCardiais
Enviado: 23/6/2012 10:37  Actualizado: 23/6/2012 10:37
Incondicional
Incondicional
Avatar
Conectado: 14/2/2012
Desde: Salvador - Bahia - Brasil
Envíos: 1339
Icon Re: CRÔNICA POLICIAL
É isso mesmo Claudia. Obrigado por sua visita. Abraços.

Etiquetas

Login

Nombre:

Contraseña:

Recordar



¿Recuperar la contraseña?

Regístrese

Comentarios recientes

Poemas más leídos recientemente

El insurgente
jllfolch
18/11/2014 17:35:01
Ocre
gus_de_las_pampas
17/11/2014 14:25:09
La Vieja Durmiente
Juan_Oriental
15/11/2014 23:49:55
UM MOMENTO, UMA FUGA
secreet50
17/11/2014 15:15:47
En medio de la noche II
gus_de_las_pampas
18/11/2014 21:57:00
Adónde han ido las mejillas rojas
ulises
16/11/2014 0:02:01
En silencio
jllfolch
20/11/2014 19:17:52
UBÉRRIMA VEJACIÓN
JoelFortunato
21/11/2014 6:03:11
TRAICIÓN
jovime
18/11/2014 13:49:31
NY - 0142 AM (Parte II)
gus_de_las_pampas
24/10/2014 21:11:55